Cristina Garmendia

Considero que a nomeação de Cristina Garmendia como Ministra da Inovação é uma boa notícia para os empresários do sector tecnológico. Começo por enumerar os "contras" e continuo com os "prós".

Contras: este ministério corre o risco de ser um vaso se não lhe forem atribuídas competências, uma vez que a inovação é uma questão transversal, tal como o ambiente, cujo ministério acaba de desaparecer. Por outro lado, o facto de ser a presidente da Genetrix - Cellerix, ou seja, de uma empresa que tem tido sucesso no trabalho com células estaminais. adultosO facto de o sistema de saúde ser Bernat Soriaoutro investigador de células estaminais, mas neste caso embrionárioNão parece ser uma coincidência, e cheira a política de outro tipo. Não creio que a sua inexperiência na política - embora venha de ser directora do CEOE - seja uma desvantagem, porque a certa altura é preciso começar.

Aliás, a responsabilidade pelas universidades foi transferida da Educação para este novo ministério, e a Conferência de Reitores declarou que a universidade não pode ser separada da educação, o que significa que não lhes agradou nada. Acontece que isto significa colocar em primeiro lugar o terceiro objeto da universidade; quer dizer, a universidade tem as seguintes funções: ensino, investigação e transferência de conhecimentos, passando esta última a ser a principal, o que terá consequências difíceis de prever.

Prós: é uma investigadora do CSIC que conseguiu ser empresária em 7 anos, e que é também o primeiro caso de sucesso do sistema madri+d, o que lhe abre a porta para regressar a casa e apoiar a criação de empresas de base tecnológica a partir dos centros de investigação. Querida Cristina, se por acaso leres isto, tenta começar por convencer os teus ex-colegas de que criar estas empresas não é prostituir a ciência, mas sim colocá-la ao serviço da sociedade, embora eu ache que sabes perfeitamente do que estou a falar. É uma mulher brilhante em todos os aspectos, e já demonstrou carisma e capacidade, penso que para lidar com a Saúde, Indústria, Economia,... e com as Universidades e Organizações Públicas de Investigação vai precisar de tudo isso e muito mais, boa sorte Cristina.


Comentários

Um comentário a "Cristina Garmendia”

  1. Concordo plenamente com a avaliação. Deixo outra em termos semelhantes:

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Português