A Internet só agora espreitou por baixo da porta

Estou a participar no primeiro dia do Congresso www2009Confesso que estava entusiasmado por estar aqui, penso que é na Internet que se está a preparar grande parte do nosso futuro; e houve algumas coisas que me chamaram a atenção: há poucos geeks, aliás, ainda não vi nenhuma t-shirt. Tipo Guerra das EstrelasOutra é a quantidade de Macintoshes que existem. É claro que é difícil encontrar um participante ou orador sem um computador portátil - não vi nenhum - mas pensei que este ia ser um Preservação do LinuxPor último, estou impressionado com a compreensibilidade da palestra a que estou a assistir sobre computação social. Não nego que, por vezes, há equações muito complicadas, mas não tantas como esperava, e os debates são sobre questões que todos nós compreendemos, debates que estão muito mais longe das linhas de programação do que da ética social ou da psicologia de grupo.

Mas o que realmente se tornou claro para mim é que estamos apenas na ponta do iceberg da Internet, não vimos nada, nem com a web 1.0 nem agora com a 2.0, continuo a pensar que a web 3.0 É, não será, a web móvel, porque significa tanto a mudança de ter a Internet no bolso das calças, como passar o nosso histórico de cliques através de algoritmos refinados. www2009, ou seja, o web inteligente. Esta conferência oferece um contexto mais académico, menos nerd, porque não dizê-lo, da Internet. Nesta perspetiva mais sóbria, é evidente que não sabemos até onde vai a Internet, nem sequer sabemos para onde vamos, o que parece claro é que temos a Internet durante algum tempo.

Adicionado às 14:00. Retiro o que disse sobre os geeks, a minha visão era parcial porque no meu quarto eram maioritariamente asiáticos e porque não desci para tomar café, mas depois do almoço, claro, há geeks para aborrecer.


Comentários

3 comentários para "A Internet só agora espreitou por baixo da porta”

  1. A Internet está de tal forma na sua infância que é uma tecnologia quase obsoleta. De facto, não acredito que, num futuro próximo, chamemos a alguma coisa Web 3.0, mas sim que vamos ter alguns (bastantes) anos de evolução rápida na rede, uma evolução cada vez menos percetível e sem um salto tão grande como da Web para a Web 2.0. Basta ver como a Web Semântica está a evoluir, por enquanto posicionando microformatos já nas pesquisas, e evoluindo sem parar a este respeito, até ao dia em que tudo será verdadeiramente semântico, mas não chamará tanto a nossa atenção porque já estaremos habituados graças às etapas intermédias.

    No que diz respeito à Web móvel, tem toda a razão, é uma revolução imparável que, de certa forma, já chegou, mas a verdadeira Web móvel vai demorar algum tempo a chegar, e vai ser algo muito mais impactante do que a simples ligação à Internet a partir do telemóvel. O telemóvel vai tornar-se o centro nevrálgico das nossas vidas (até ao dia em que nos implantarem um microchip ou algo semelhante), e tenho a certeza de que veremos coisas realmente revolucionárias a este respeito dentro de pouco tempo.

    Já agora, se virem investigadores muito inteligentes e, acima de tudo, muito bonitos na WWW09, digam-nos e veremos se os podemos contratar um dia 😛 XDD

  2. @JoSeK: Começo pelo fim: o namoro na www2009 tem mais mérito do que o namoro em San Fermín, receio bem. Concordo, mas com uma nuance: colocar sistemas inteligentes ou semânticos na Web será gradual, não creio que demore muito, mas será progressivo, mas levar a Internet para os telemóveis é iminente e em grande escala, porque o hardware já o fornece, porque o software já o fornece, porque a Web já o fornece e porque puxar a Wikipédia para uma discussão de taberna não tem preço.

  3. Sim, os telemóveis já acedem à Internet, e isso é muito útil, mas estou convencido de que aquilo a que chamaremos Web móvel dentro de alguns anos é algo muito diferente de aceder à Internet através de telemóveis.
    É verdade que, de um modo geral, namoriscar num congresso científico é um pouco exagerado, mas, de vez em quando, vemos alguns cientistas "interessantes" 😛 XDDDD

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Português