Wave: a conversa na Internet segundo a Google

Em apenas quatro dias desde que o Google Wave foi revelado, digo revelado porque ainda não está disponível para testes, já existe um consenso sobre o enorme potencial do novo brinquedo da Google, como se pode ver nas opiniões de investidores privados como Rodolfo Carpintier o Alejandro Santanae de um programador de pernas pretas como José Carlos Cortizo.

Surpreendeu-me que na WWW2009 a Google não tenha apresentado quase nada de social, apesar de ter acabado de lançar o Latitude e os perfis Google; e apesar de o Facebook continuar a angariar cada vez mais investimento. Acho que todos esperávamos um Facebook killer da Google, algo que nos fizesse esquecer que o Orkut só tinha ganho a batalha na Índia e no Brasil. Perguntei, sem sucesso, a alguns oradores da Google sobre a sua estratégia para atacar o social na Web.

Parece que a chave para motivar uma organização é fazer uma boa pergunta. Há três anos, no Japão, a Toyota reuniu uma equipa de engenheiros numa sala grande, colocou um Smart no centro da sala e perguntou-lhes: Porque é que não fizemos este carro antes?Mas, como se costuma dizer, dessa pergunta surgiu um novo conceito de carro, o Toyota iQ, um carro que, aliás, vou ter dentro de alguns dias.

Sejamos claros: nem a Google nem a Toyota são capazes de formular perguntas, mas as cabeças pensantes que trabalham para elas são-no, para simplificar; o facto é que em 2007 a Google perguntou: Como seria o correio eletrónico se fosse inventado hoje?É claro que ter a sede no Japão provoca perguntas mais cruéis do que quando a temos na Califórnia, mas a ideia é semelhante. O facto é que esta questão deu origem a uma ferramenta de conversação, de código aberto, simples, limpa, integrada, elegante e, acima de tudo, com muitas possibilidades; basta olhar para o conteúdo de um dos nossos e-mails para ver a quantidade de informação social que contém. Reconheço que o demonstração de Wave é uma das mais espectaculares que já vi.


Comentários

2 comentários para "Wave: a conversa na Internet segundo a Google”

  1. Obrigado pela minha partilha 🙂

    Penso que estamos plenamente de acordo com o Wave e estou certo de que, logo que possa ser utilizado em grande escala, surgirão milhares de aplicações possíveis.

  2. O Google Wave é realmente espetacular e, a pouco e pouco, o Google está a tornar-se cada vez mais uma empresa de telecomunicações. As empresas de telecomunicações estão a pensar na sua própria "onda" móvel.... mas, claro, são demasiado lentas.... No final, assim que a Google se livrar dos poucos complexos que ainda restam, aceitar o desafio da ubiquidade total (o primeiro passo foi o android) e conseguir ver "o valor do áudio" e a sua capacidade de monetização da publicidade, será a empresa de telecomunicações mais poderosa do mundo, que apenas precisará de acesso.
    É pena que os operadores que ainda têm uma vantagem inicial não estejam a correr para competir 🙂

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Português