#manifiestonube 1 Só os informáticos fazem já a ligação entre o digital e o material.

Orca digital

Há anos que se debate intensamente se devemos ou não armazenar informação na Internet; mas este debate não é novo, começou na primeira bolha da Internet, em 1999, quando estávamos ligados à Internet através da linha telefónica.

Acontece que a discussão já não é a mesma porque a situação é diferente. Acontece que já não nos ligamos à Internet através da linha telefónica, mas sim o telefone vem através da ligação à Internet e o cabo, em muitos casos, é o mesmo que em 1999, o que já nos mostra o valor do software sobre o hardware em tudo isto, um software que conseguiu passar muito mais informação pelo mesmo canal.

Somos cada vez mais digitais, os suportes físicos da informação estão a desaparecer; já não pensamos na música, no cinema ou nos livros; agora os três cabem num disco rígido, logo são informação. Juan Freire em O tempo, o espaço e a angústia da vida desmaterializada falava do livro como o último reduto material que restava, o único bem pessoal.

Só os profissionais da informática ligam a informação ao hardware, ou seja, às coisas materiais. Por deformação profissional, quando pensam em informação, pensam também num parque de estacionamento e numa estrada que lhes permite levar o seu carro para outro parque de estacionamento. Desse ponto de vista, parece lógico reduzir as deslocações e ter o parque de estacionamento perto para o poder visitar facilmente. Mas a lógica da Internet é diferente, é colaborativa desde o seu nascimento em 1990.

O digital também está a tornar-se cada vez mais omnipresente, como já comentei em outros Por vezes, se a Internet 1 era para ler e a Internet 2 era bidirecional, a Internet 3 é móvel, ubíqua. A ubiquidade vai mal com servidores monstruosos que exigem temperatura, energia e ligação em rede constantes. O grande hardware - o servidor - tornou-se uma mercadoria, tem disponibilidade e preço estáveis, não há diferenciação e as margens comerciais são baixas, e tornar-se-ão ainda mais baixas à medida que alguns oligopólios remanescentes forem desaparecendo.

Os cientistas informáticos não conseguem acertar, só conseguem errar. Quer dizer, se tudo funciona, é normalO departamento de sistemas só é visto quando a rede está em baixo, quando esta falha, o dedo é-lhe apontado. No entanto, sentem-se inseguros se a informação estiver noutro local, e muito menos quando está distribuída por muitos locais, mesmo que esteja mais bem guardada do que no seu próprio local.


Comentários

Um comentário a "#manifiestonube 1 Só os informáticos fazem já a ligação entre o digital e o material.”

  1. A Internet 3 não é apenas omnipresente, é (ou será) invisível.

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Português