O GTD como técnica e o Evernote como ferramenta que aumentou a minha produtividade.

Aviso: se está à procura de uma solução de emergência, imediata e indolor, este não é o sítio certo para si. Há dois anos e meio decidi dedicar tempo a melhorar a produtividade, passei muitas horas a pesquisar e muitas outras a aprender, hoje considero o investimento muito rentável e quero contar-vos o que funcionou para mim.
Comecei por ler o Fazer as coisas de David Allen, algo como Fazer as coisasEste livro tornou-se um bestseller que deu lugar a evoluções, versões, remixes,... mas continua a ser muito válido atualmente e a ferramenta que propõe é o papel. É certo que funciona com papel, mas há ferramentas melhores, mas o método GTD é a melhor abordagem para começar.
O GTD fala de anotar rapidamente tudo o que nos vem à cabeça, de modo a que o retiremos da nossa memória facilmente acessível, do nosso caminho e do nosso percurso. a nossa RAMOs apontamentos são então libertados para serem utilizados na tarefa em causa. Depois, relemos e processamos todas essas notas e elas são transformadas em trabalhos de casa ou material de referência, ou vão diretamente para o lixo.
E é verdade, o GTD limpa-nos a cabeça de recados que serão melhor e mais eficientemente guardados no papel do que na parte mais cara do nosso cérebro, além de que dormimos descansados sabendo que não temos nada na caixa de entrada (quer de correio, quer de gestão de tarefas) porque nos mostra que as caixas de entrada são isso mesmo, caixas de entrada onde os emails ou tarefas devem estar temporariamente, isto é, apenas até serem processados. Não vou entrar em pormenores sobre o método, porque podem perguntar-me nos comentários do post ou procurar material de referência, que existe em abundância.
A ferramenta utilizada para organizar todo esse sistema de tarefas tem de ser: rápida e fiável; rápida porque o GTD se baseia em demorar menos de um minuto a escrever uma nota e isso é o Evernote no meu telemóvel, computador, relógio ou tablet; gravação, voz, texto para voz, escrita, fotografia, ficheiros, reconhecimento de texto,... E também tem de ser fiável: guardar tudo sempre sincronizado com um magnífico motor de busca,... e isso é o Evernote.
O resto, no meu caso, dois anos e meio de aprendizagem e muito para aprender.
Dúvidas?


Comentários

2 comentários para "O GTD como técnica e o Evernote como ferramenta que aumentou a minha produtividade.”

  1. Não sabia, ótimo: dá jeito para ajudar a fechar a focagem e a estacionar o ruído.
    Muito prático.

  2. Obrigado, Angela. Demora algum tempo e treino, mas garanto-lhe que vale a pena.

Deixar um comentário

O seu endereço de correio eletrónico não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Português